Rosane Theisen

As cores vibrantes na pintura de Rosane Heck Theisen expressam a luz e as cores da natureza com harmonia e movimento.
Nesta exposição, a artista apresenta dez pinturas em tinta acrílica sobre tela em formatos diversos, onde o fio condutor são as flores e as floristas, traduzindo numa linguagem contemporânea toda a intensidade de sua obra.

Nascida em Venâncio Aires, iniciou sua formação artística em 1978, em Santa Cruz do Sul/RS. Em 1989 passou a pintar em tela sob a orientação da professora Ledi Martins, em Santa Cruz do Sul/RS. Em 1992 passou a freqüentar como aluna o atelier da professora Mirna Araújo, em Lajeado/RS. Mantém desde 1991 um atelier de pintura em Venâncio Aires/RS, onde orienta diariamente as atividades de um número expressivo de alunas.

Evento: Exposição de pinturas de Rosane Heck Theisen
Coquetel de abertura: 12 de setembro de 2007, quarta-feira às 20h.
Visitação: de 12 de setembro a 11 de outubro
Horário: segundas a sextas das 9h30min às 18h30min, sábados das 9h30min às 13h30min
Local: Galeria Gravura – Rua Corte Real, 647 – Porto Alegre
Fone: 3333-1946 – gravura@terra.com.br
www.gravuragaleria.com.br

Maria Inês Rodrigues

É nas gravuras, notoriamente, que encontramos a veia mais investigativa e surpreendente de Maria Inês Rodrigues. É nelas que transparece, vigorosa, a capacidade da artista de esquadrinhar ferramentas e materiais, temas e personagens, a própria linguagem da gravura, conhecedora das potencialidades dos buris, das pontas secas, dos vernizes e dos ácidos…
Paula Ramos – Jornalista, Crítica de Arte e Professora Mestre em História, Teoria e Crítica de Arte.

Maria Inês Rodrigues, artista plástica gaúcha, das mais importantes do Brasil contemporâneo, não se revela apenas com magnitude na pintura, onde a emoção pensativa das cores se funde à imaginação do abismo, criando seres de perene infância. A gravurista e a escultora são ainda mais alentadoras, onde o bizarro se mescla ao fantástico, como se um Goya esculpisse na gravura ou no metal, desfiando um outro tempo, o das feéricas imagens…
Carlos Nejar – Poeta, ficcionista e crítico de arte e literatura. Da Academia Brasileira de Letras e da Academia Brasileira de Filosofia.

Maria Inês Rodrigues destaca-se como uma das grandes artistas gravadoras em metal no País. Dona de um conhecimento técnico aprofundado sobre os procedimentos acerca da gravura, desenvolveu uma significativa carreira, produzindo várias séries de gravuras de grande qualidade, ao longo de mais de 30 anos de carreira dedicada. Suas gravuras estão presentes em acervos importantes de museus no Brasil (MARGS, MASP,MAB-FAAP SP) e em diversas coleções particulares, no País e no Exterior. A artista sempre contou com a admiração e o incentivo de um outro grande artista, seu amigo e igualmente exímio gravador em metal, Iberê Camargo.
Alfredo Aquino – Artista plástico, editor de livros de arte e curador.

Nesta exposição a artista apresenta 25 gravuras em metal em relevos, água tinta, ponta seca e água forte. Os catálogos serão distribuídos aos convidados presentes na inauguração da exposição.

Evento: Exposição e Lançamento de Catálogo de Maria Inês Rodrigues
Abertura: 08 de agosto de 2007, quarta feira, às 20h.
Visitação: de 08 de agosto a 06 de setembro – segundas a sextas das 9h30min às 18h30min, sábados das 9h30min às 13h30min
Local: Galeria Gravura – Rua Corte Real, 647- Porto Alegre- Fone: 33331946 mailto:gravura@zaz.com.br Veja as fotos: http://www.gravuragaleria.com.br/

Eda Lani – 07 Pinturas & 07 Gravuras

Minha exposição 07-07-07 se compõe de 07 pinturas e 07 gravuras em metal realizadas em 2007. Esta mostra não tem título, mas, está voltada ao mundo feminino. Adoro desenhar, e as imagens destes, são feitas sobre desenhos de modelo vivo. O conteúdo pictórico trata um pouco de tudo daquilo que me envolve, que está ao meu redor. Temos a presença do homem, das flores, da gravidez, a mulher escreve, dança, é musa e batalhadora. Esta exposição mostra um trabalho novo, isto é; apresento pinturas que seguem a linguagem da Técnica Mista, composta de texturas, relevos, pigmentos coloridos, óxido de ferro, ácidos, pó grafite, entre outros. Apresento sete gravuras em metal de grandes dimensões. Algumas delas são rasgadas e depois costuradas com fio de cobre.
O escritor e poeta Emmanuel Tugny, aliás, Ronan Prigent, Adido Cultural da França escreve sobre o meu trabalho de maneira doce e muito profissional:

“Toda a obra de Eda Lani Fabris parece se consagrar à avaliação das condições da forma, melhor dito, da condição da forma como sede de um movimento. Naturalmente, a forma aparece sobre a tela como alí apareciam na pintura figurativa, as formas por essência. Mas ela aparece aqui quase como o resultado acessório de um processo, de um curso, a matéria sofredora de decomposição sofrida, o quadro de uma forma ensolarada, de uma iluminação, de crepúsculos. Ela alí aparece como um fenômeno colocado sob condição : a condição do fenômeno que faz pintura. A pintura de Eda Lani Fabris é um enunciado da condição das formas : ela é matéria que se concentra, se eleva e faz massa, se precipita em um nu deitado em um fruto doce e este nu deitado , este fruto doce, os agride, os subordinando à suas disjunções à suas alterações, fazendo neles a circunscrição de um trabalho do tempo. É na verdade, como se esta pintura colocasse que a forma é a ocasião da matéria, sonho fugitivo do dia, aparição ao acaso de encontros substanciais e coloridos, bela raridade volátil oferecida e levada pela grande matriz do mundo que flui e reflui, posto sob o domínio de um pouso ou de um vôo belos e bons, e que o desejo vê nascer, fazer aura e depois morrer, impotente, siderado, jogado para outrém e trazido para si, para o acontecimento, à história de seu tempo próprio no espaço.” Emmanuel Tugny, 21 mai 2007

Nascida em Carazinho em 1941. Formada em pintura e licenciada em desenho pela UFRGS. Estudou com Aldo Locateli, Ado Malagoli, Joào Fahrion e Fernando Corona entre outros. Cursos de gravura com Armando Almeida, Danúbio Gonçalves e Marcelo Lima. Pintora, desenhista, gravadora, trabalha em Porto Alegre. Realizou diversas exposições individuais e coletivas entre elas destacam-se: Museu da Gravura Brasileira, Bagé; Galeria de Arte CEF, Lajeado; Galeria de Arte da Universidade Federal SC, Florianópolis, SC; Galeria de Arte Caixa Econômica Federal, Canela e Porto Alegre. Participou de diversos Salões com destaque para o 6th Lessedra World Art Print-Annual Mini Print 2007, Sofia , Bulgária; “Quinta São Romualdo” , MALG, Pelotas. Desde 2000 faz parte da diretoria do NGRS. É integrante do Grupo Aflecha recentemente premiado com o “I PREMIO AÇORIANO DE ARTES PLÁSTICAS”.

Clara Pechansky

Gravura Galeria de Arte apresenta, nesta exposição, sete serigrafias editadas pela galeria em parceria com a artista Clara Pechansky e oferece pastas com três gravuras 50x70cm ou quatro gravuras 35x50cm com descontos especiais.

Desenhista, pintora e gravadora. Concluiu estudos em 1956 na Escola de Belas Artes de Pelotas. Em 1957 transfere-se para Porto Alegre e trabalha no atelier de Aldo Locatelli, estudando pintura e composição. Em 1958 estuda pintura com Bianchetti, e Glauco Rodrigues e xilogravura com Stockinger. Sua primeira individual foi na livraria Leonardo da Vinci, Porto Alegre, 1959. Foi capista e ilustradora da Editora Globo. Profissional atuante, participa de mostras individuais e coletivas no Brasil e no exterior. Em 2004 expôs individualmente na Galeria Gravura, Porto Alegre/RS. Também é uma das artistas que participa da Exposição Prova do Artista em comemoração ao Mirabolante Circuito – Galerias de Arte de Porto Alegre. Em 2006 realiza retrospectiva no MARGS de seus 50 anos de trabalho e é indicada ao I Prêmio Açoriano de Artes Plásticas em três categorias.

Abertura: 20 de junho de 2007, quarta-feira das 16 às 18h30min.
Visitação: de 20 de junho a 6 de julho
Horário: segundas a sextas das 9h30min às 18h30min, sábados das 9h30min às 13h30min
Local: Galeria Gravura – Sala 2
Rua Corte Real, 647 – Porto Alegre Fone: 33331946
gravura@terra.com.br

Andréa Schul – Magna Mater

Nascida em 1985 em Porto Alegre, Andréa Schul cursa Administração de Empresas com habilidades em Cómercio Exterior na Unisinos. Freqüentou os cursos de arte da Casa das Artes (orientação de Denise Haesbart e Dóris Mostardeiro) de 1994 a 1997 e Depois da Aula (orientação de Denise Haesbart) de 1998 a 2002. A partir de 2006, cursa Orientação em Pinturas com a artista Denise Haesbart.

“…Andréa construiu um novo lugar, onde as semelhanças desdobraram um espaço temporal. É através do ato de imprimir que surgem suas questões poéticas, reveladas através do uso dos deslocamentos das modulações e das repetições. Marcas e rastros como possibilidade indicadora: aqui passou alguém e deixou sua marca…” Denise Iserhard Haesbaert

Nesta exposição, Andréa apresenta sete pinturas com monotipia, monocromáticas em dimensões variadas.

Evento: Exposição de Andréa Schul intitulada Magna Mater
Abertura: 5 de junho de 2007, terça-feira às 19h.
Visitação: de 6 junho a 6 de julho
Horário: segundas a sextas das 9h30min às 18h30min, sábados das 9h30min às 13h30min
Local: Galeria Gravura – Rua Corte Real, 647 – Porto Alegre
Fone: 33331946 – gravura@terra.com.br

 

 

Hô Monteiro – Pinturas Remanescentes

Hô Monteiro graduou-se em Artes Plásticas em 1998 pelo IA-UFRGS, fez cursos com Marcos Lontra, Carlos Wladmirsky e Malu Rocha. Já realizou exposições em Treviglio/BG-Itália, Casa do Brasil, Madri/ Espanha, La Galerie du Haut-Pavé- França/ Paris, Centro Cultural Recoleta – Buenos Aires/ Argentina, Galeria del Paseo Narvaja – Montevidéu/ Uruguai, além de diversas exposições em Porto Alegre, Torres, Caxias do Sul e Novo Hamburgo.
A obra do artista se completa na recepção desta obra.
Quanto à recepção de sua obra, depois de o artista proclamar a sua autonomia, muitas vezes, ele teve o caminho aberto para a soberania de sua solidão. Neste terreno solitário, ele convive com a onipotência, a onisciência e na busca desesperada e esquizofrênica da sua onipresença a qualquer preço. Os seus observadores devolvem-lhe na mesma moeda. Esta soberania pode abrir a estreita senda da “arte sem a obra”. Esta senda é circular e leva de retorno a concepção aristotélica de que “arte está em quem a faz e não no que faz” e ao conceito geral grego do “conhece a ti mesmo”. Contudo poucos possuem condições de viver, de forma consciente, autônoma e salutar, o que exige esta ascese estética. Contra este paradigma, da soberania do artista, alguns pintores estão redescobrindo uma das verdades do Renascimento Italiano. Entre eles está Hô MONTEIRO que conseguiu ocultar sabiamente o segredo essencial para não sucumbir e ser consumido por uma clamorosa recepção.

Círio Simon(2007)-Doutor em História/PUS-RS, foi professor e diretor do Instituto de Artes da UFRGS;

Entre tantos artistas que exprimem o transtorno existencial do homem contemporâneo, ou que denunciam a insipiência da vida cotidiana, existe alguns que contam as paixões dos homens, a dor, o drama da cotidianidade, o tormento da morte, mas também a alegria, a ternura do nascimento, a delicadeza do sentir amoroso…que exprimem a totalidade da existência: Hô Monteiro pertence a esta lista de artistas;…representa com as figuras os sentimentos do homem, e o faz buscando as imagens no passado, reinterpretando os grandes mestres…Mantegna, Michelangelo, Caravaggio, Bernini….e acrescenta-lhes um dado novo: torna contemporâneas as imagens do passado utilizando sugestivas gamas cromáticas, que golpeiam o olho do observador e alcançam imediatamente o coração…
Barbara Oggionni(2004)-(Texto traduzido do original em italiano ‘Gli angeli sono con noi!’). É arquiteta italiana e desenvolve diversas atividades didáticas no Politécnico de Milão/ Itália; é docente de história da arte no Instituto Salesiano de Treviglio/BG – Itália.

Evento:
Exposição individual de Hô Monteiro “PINTURAS REMANESCENTES”
Abertura: 3 de maio de 2007, quinta-feira, às 20h.
Exposição: de 3 de maio a 2 de junho
Horário: segundas a sextas das 9h30min às 18h30min, sábados das 9h30min às 13h30min
Local: Galeria Gravura – Rua Corte Real, 647 – Porto Alegre
Fone: 3333-1946 – gravura@terra.com.br
www.gravuragaleria.com.br

 

 

Alice Soares